Anúncios

A importância da Educação financeira infantil: Cuide do futuro agora.

Anúncios

Você sabia que quando falamos de educação financeira, com as nossas crianças, elas tem mais chances de se tornar um adulto responsável ​​nessa área?

Saber lidar com dinheiro desde tenra idade garante a elas não sofre as mesmas coisas pela qual muitos brasileiros passam. Por exemplo: Contas em atraso, pouco dinheiro, gastam mais do que ganhar.

Anúncios

Saiba Mais:

Economizar Dinheiro: Guia Completo

Precisando de dinheiro? Solicite o seu empréstimo Crefisa!

Metas financeiras: Saiba como alcançar e estabelecer

Anúncios

Como saber se estou com o nome negativado?

Portanto, fique atento se tiver filhos ou crianças pequenas na família. Aqui vamos poder te ajudar muito. Que tal mudar a vida de uma pessoa desde o início? Os pequenos precisam que você faça isso, desperte interesse neles!

Educação financeira por que falar desse assunto para as crianças?

Os dados  mostra,  o alto grau de negatividade no país são a principal preocupação. Uma pesquisa do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito)de 2017 mostra que 62% dos brasileiros não economizam dinheiro.

Isso significa que a maioria dos  adultos acham difícil manter um equilíbrio financeiro.

E é realmente culpa do salário? Ganhar um aumento finalmente resolverá seus problemas? Olha, certamente o problema não é apenas com a renda, mas também com a administração da vida financeira.

Apreciar a infância significa tornar o aprendizado mais rápido e fácil. A criança ainda não possui contas ou responsabilidades (financeiras), mas existem maneiras de exercitar esse espírito de economia.

E não se trata de fazer uma criança “pão duro”, egoísta ou qualquer outra coisa. Mais sim ensina o valor do dinheiro, mais cedo ou mais tarde, e deixando claro que chefes de família  ou sejam seus pais trabalham duro para ganhar o que recebem.

Existe um bom momento para discutir esse assunto?

Quanto mais cedo melhor. Se a criança já tem entendimento sobre o assunto, e se a os mesmos já tem conhecimentos matemáticos eles já é capaz  de  receber um subsídio por suas pequenas atividades realizadas. Essa é a hora certa.

Fique calmo quando for falar a respeito desse assunto, afinal estamos conversando com crianças e elas ainda não conhecem como funcionar essa transação em dinheiro.

Você ouviu falar desse canal B3 no Youtube. Nele as crianças aprendem através de   vídeos de maneira lúdica sobre sua   educação financeira.

Além desse, existem vários outros canais para você suas crianças integrar sobre esse assunto em  familiar.

Como você pode falar sobre educação financeira para crianças e conscientizar um adulto?

O subsídio é um bom começo para a educação financeira das crianças. É uma maneira de mostrar na prática como ganhar e economizar.

É importante definir um subsídio para o seu filho. No entanto, lembre-se de que esse ato não é um preço para você estudar ou ajudar em casa.

Esse incentivo deve ser esclarecido como um bônus pelo seus compromissos. É como se o pequeno tivesse atingido uma meta e não um dinheiro tão fácil.

É bom deixa claro que o  dinheiro não pode ser visto como algo fácil – e sim que depende do seu esforço e comprometimento.

Não se preocupe com o valor do subsídio. A situação pode não está  tão fácil no momento. O valor não é o mais importante no momento. Analise suas condições e ofereça uma quantia mensal fixa.

Incentivar o uso de um cofrinho:

O bom e velho cofrinho ainda é recomendado para menores de idade. Eles aprendem a economizar dinheiro durante todo a sua infância. Esse método geralmente funciona porque mostra comprometimento e incentiva as pessoas que não é tão difícil guarda dinheiro.

Tente fazer o cofrinho de forma divertida e personalizado. Sente-se com seu filho e fole sobre cofrinho e elogie quando tiver economizado dinheiro. Se o resultado foi menor que o esperado, incentive-o a ver o que pode ter acontecido de errado e estimule a economizar mais.

Técnica de dividir o subsídio em três:

É muito mais fácil falar sobre educação financeira para crianças que tem consciência de quanto pode gastar e quanto não pode gastar. Nossa dica é dividir o subsídio em três partes.

Tenha três cofrinhos: um nomeia despesas, outro desejo e o último sonho.

No primeiro cofrinho, aquele para gastar, a criança pode comprar um lanche, um sorvete, um ingresso para ir ao cinema com os amigos …Ou seja, tudo o que não está planejado.

Por outro lado, o dinheiro reservado para desejos é o gasto a médio prazo. Para usar com por exemplo, para comprar brinquedos um pouco mais caros.

E o dinheiro dos sonhos é para compras de longo prazo que exigem um pouco mais de tempo e investimento. Um eletrônico, uma viagem escolar, etc.

Claro que os pais podem ajudar. No entanto, é importante lembrar que você deseja ensinar as crianças como se comportar financeiramente e fazer com que elas percebam o valor do dinheiro.

Para evitar erros:

Quando se trata de educação financeira para crianças, alguns problemas podem surgir. É importante anotar alguns detalhes antes de iniciar. Separei uns dos mais comuns, experimente:

  • Dê tudo o que a criança pede
  • Dê mais dinheiro quando acabar
  • Compre bom comportamento
  • Estresse com a criança quando ela quer gastar

Lembre-se de que a criança ainda está começando a entender e pode não ser tão fácil para ela entender a economizar. Portanto, seja persistente e calmo, para que seu filho possa entender.

Não faz sentido dizer palavras difíceis ou investimentos que não são para a idade deles. Lembre-se de que brincadeiras, desenhos e a  vida cotidiana são os melhores incentivos.

Educação financeira não é apenas dinheiro

Para que seu filho cresça com o valor do dinheiro, mas não viva com isso, certifique-se de que esse trabalho não pareça ser uma forma básica de sobrevivência.

O dinheiro deve servir para satisfazer nossas necessidades e permitir momentos de tempo lazeres e felizes com  as pessoas de que gostamos.

Deixe claro para eles. O dinheiro é uma recompensa pelo nosso trabalho e não deve servir de guia em nossas vidas. Ao mesmo tempo, é importante saber como lidar com a saúde financeira.

Anúncios